Flash de Notícias

Venha para o Centro de Ufologia Brasileiro.
 
powered_by.png, 1 kB
Home arrow Artigos Especiais arrow Decifrado o significado de um “Crop Circle” perto de Stonehenge
Decifrado o significado de um “Crop Circle” perto de Stonehenge PDF Imprimir E-mail
Por Administrator   
21 de junho de 2008

Por Lucy Pringle

Fonte: Lucy Pringle Site

Tradução: Greice Raia

Este Crop Circle significa o número PI - grego

Se "os círculos" que costumam aparecer nos campos ingleses nesta época do verão são obras dos "extraterrestres", não se sabe, porém sabemos que foi encontrado um que é a representação do "PI - grego", o número 3,14159... Que representa o numero mais misterioso da matemática e é definido pela relação entre a divisão da circunferência pelo o diâmetro do círculo.

O desenho encontrado no início de junho em uma colheita em Barbury Castle parecia ser um dos muitos que aparecem nos campos ingleses nesta estação, e como sempre foi fotografado do alto por Lucy Pringle, a incansável pesquisadora que há mais de dez anos sobrevoa os campos à caça dos "Crop Circles". A imagem da formação, com mais de 45 metros e localizada numa colina de Wiltshire, que foi exposta na Internet no site de Lucy juntamente como outras que apareceram neste mês, e não parecia nem ao menos ser uma das mais belas: uma linha em espiral convergente ao centro, ocasionalmente interrompida por sulcos inexplicáveis, também convergindo para o centro.

PI - grego é a menssagem deste Crop Circle

Foi um astrofísico aposentado, Mike Reed, que notou que o desenho de aparência banal escondia algo muito mais complexo. Bastava completá-lo, traçando o raio do círculo em correspondência aos sulcos, para evidenciar a mensagem escondida: o numero 3,141592654, que representa exatamente os primeiros nove algarismos do "PI - grego", seguido de um 4 em vez de um 3.

O professor Reed intuiu que o pequeníssimo círculo, que a área que na foto está á direita do centro da formação, representava a vírgula do "PI - grego" e o resto - para um estudioso com facilidade em matemática, foi bastante fácil. Todos nós nos recordamos que na escola o "PI - grego" nos permite calcular á área de um círculo, mas de todos os números esse parece ter vindo de outro mundo.

Crop Circle que significa o número PI - grego fica perto de Stonehenge

É considerado irracional, e não pode ser escrito como quociente de um inteiro; é transcendente e não algébrico e é impossível expressá-lo usando um numero finito de inteiros. É um pouco complicado de explicar, mas o "PI - grego" se diz em essência porque não é possível se enquadrar o círculo, fazer com régua e compasso um quadrado que ocupe toda a área de um determinado círculo. Wiltshire é uma região da Grã- Bretanha obcecada pelos círculos desde a época de seu momento mais famoso e representativo, Stonehenge. Aqui, em 1991, apareceu em outro desenho no campo de trigo, o fractal Mandelbrot, em 1996 o "Julia Set", e em 1997, os círculos de Koch, bem conhecidos de todos os físicos e matemáticos por sua extasiante, e repetitiva complexidade.

 

Não muito distante, em 2001, foi encontrado Milk Hill, a mãe de todos os "Crop Circles", uma formação com uma espiral com 400 círculos de diversos tamanhos que se estendia por 90 mil metros quadrados e se manteve imbatível quanto à harmonia e expressão de beleza.

Todos estes dados foram catalogados com paciência por Lucy Pringle, que nos últimos anos os tornaram disponíveis para todos. O mais extraordinário e com alguns aspectos inquietantes, base de dados de um fenômeno que os cientistas fazem cada vez mais questão de atribuir, para se tranqüilizarem, a quatro brincalhões que cortaram o trigo à noite com uma ceifadeira. Certamente os brincalhões existem, e até confessaram. Mas as investigações levadas a cabo por muitos pesquisadores chegaram à conclusão de que eles não são os autores dos desenhos ou modelos mais complexos.

Explicação de como o professor interpretou o significado do Crop Circle

Muitas coisas permanecem inexplicáveis quando se olha para as formações no terreno de perto. O trigo não é cortado, mas dobrado em espiral, como se tivessem sido atingidos por um vórtice. As hastes têm estranhas deformidades, o espaço aéreo sobre o campo é muito ionizado e na terra são encontradas esferas de ferro.

Em volta dos "círculos" não há qualquer vestígio de caça furtiva ou alguém que tenha sido abordado por sua realização, e em qualquer caso, seria realmente impossível de tirar da terra formas tão complicadas, no escuro durante uma noite.

As mais belas formações aparecem em todos os verões, em junho e julho, nos lugares mais misteriosos da Inglaterra: Avebury, Silbury Hill, Stonehenge.

As civilizações pré-históricas transportaram e ninguém sabe como, os megalíticos por centenas de quilômetros para transformá-los em círculos de pedras que ainda não são explicados. O mistério continua, e a nova temporada dos "Crop Circles" está apenas começando.

 
< Anterior   Próximo >
(C) 2014 CUB • CENTRO DE UFOLOGIA BRASILEIRO
Joomla! é um software livre liberado sob a licença GNU/GPL.