Flash de Notícias

Siga o CUB no Twitter também.
      

 
powered_by.png, 1 kB
Home arrow Casos Brasileiros arrow Objeto metálico que caiu do céu no Maranhão não é tóxico, diz FAB
Objeto metálico que caiu do céu no Maranhão não é tóxico, diz FAB PDF Imprimir E-mail
Por Administrator   
28 de fevereiro de 2012

Fonte: G1

 

 

Análise prévia não detectou radiação em globo, mas origem ainda é incerta.
Segundo moradores de povoado no Maranhão, esfera teria caído do céu.

 

Análise prévia do Centro de Lançamento de Alcântara, no Maranhão, não detectou nenhum tipo de toxicidade ou radiação em um objeto metálico que provocou alvoroço na quarta-feira de Cinzas em dois povoados no interior do estado. Segundo os moradores, o globo teria caído do céu.

Segundo a Aeronáutica, que recolheu o objeto no sábado (25), informou que, até o momento, não foi identificada a origem do objeto. Os testes iniciais concluíram que não havia nenhuma substância tóxica ou radioativa. O globo continua sob análise no centro.

 

O objeto caiu do céu na última quarta em Anapurus (MA), a 280 km de São Luís. A esfera foi primeiramente levada à sede da Polícia Militar do município e, depois, ao Centro de Lançamento de Alcântara, base brasileira para lançamento de foguetes, a 30 km de São Luís.

 

O objetivo dos técnicos é descobrir de que se trata a esfera metálica, oca, de aproximadamente 30 kg e do tamanho de um botijão de gás. A Aeronáutica informou que não há informações sobre o que possa ser o objeto ou de que material é feito.

Especialistas ouvidos pelo G1 e pela agência russa “Ria Novosti” afirmam que o objeto é provavelmente o tanque de um foguete utilizado para lançar satélites ao espaço. Para eles, o principal suspeito é o foguete francês Ariane-4, lançado da Guiana Francesa em 1997.

 

Se os testes forem inconclusivos em Alcântara, o globo será levado para testes mais completos no Departamento de Ciência e Tecnologia da Aeronáutica, em São José dos Campos (SP).

 

Alvoroço


O objeto, encontrado por um morador do povoado de Moraes, provocou alvoroço também entre os 10 mil habitantes de Mata Roma, município vizinho. José Valdir Mendes, 46 anos, afirmou que a peça deixou um buraco de cerca de 1 metro em seu quintal.

 

“Escutei o barulho, tremeu até a perna. Fui olhar o que era. Pensei que era um avião que tinha caído, ou um terremoto”, contou. “Foi um alvoroço enorme aqui. Alguns com medo e receio com aquela história de 2012. Outros dizendo que era ‘alien’. Mas creio que é uma peça de satélite que caiu do espaço mesmo”, afirmou o professor Max Mauro Garreto, 25, morador de Mata Roma.

 

nternautas do G1 também enviaram suas hipóteses para o mistério: seria a bola um babaçu gigante, comum no estado? Uma bola que caiu da árvore de Papai Noel? A barriga da falsa grávida do interior paulista ou um ovo de coruja? Uma bola de um gol perdido do jogador Deivid ou um pênalti batido por Elano na Copa América? Alguns reclamaram ainda que o objeto errou o alvo e deveria ter caído em Brasília e muitos têm a mesma opinião de especialistas: seria um tanque de combustível de um foguete.

 

Lixo espacial


A agência de notícias russa Ria Novosti repercutiu o caso nesta sexta (24) e, segundo um especialista ouvido, a peça pertenceria a um foguete da família Ariane do consórcio espacial europeu Arianespace, responsável também pelo russo Soyuz e o italiano Vega. O foguete é lançado da base de Kuru, na Guiana Francesa, para colocar satélites em órbita.

 

O astronauta brasileiro Marcos Pontes, que viu as imagens, afirmou ao G1 acreditar se tratar de um reservatório, mais possivelmente pertencente a um foguete. "Pelo tamanho, pelo aspecto, parece um tipo de um balão, um reservatório de algum tipo de combustível para controle de atitude [posição] de foguete ou de satélite", avalia o primeiro brasileiro a viajar para o espaço, em março de 2006. "Foguete é mais provável ainda. É a possibilidade mais plausível."

 

 
< Anterior   Próximo >
(C) 2014 CUB • CENTRO DE UFOLOGIA BRASILEIRO
Joomla! é um software livre liberado sob a licença GNU/GPL.